20.ago | 2021

Como a tecnologia tem contribuído para a diminuição dos impactos do novo coronavírus?

Há seis meses a forma de viver no Brasil mudou, seguindo o fluxo de outros países do mundo atingidos pelo novo coronavírus, causador da COVID-19, doença que provocou a morte de mais de 140 mil brasileiros até o momento.

Enquanto a vacina não chega, o distanciamento social continua sendo a maneira mais eficaz para diminuir o contágio. Como as pessoas estão em casa em tempo integral, trabalhar, consultar o médico, conectar com outras pessoas, entre outras coisas, continuou sendo possível, mas de um jeito diferente: através dos recursos tecnológicos.

Home office na pandemia

Os escritórios, por exemplo, precisaram fechar as portas e passaram a funcionar dentro das casas dos seus colaboradores, totalmente online. Quantas empresas que não consideravam o home office antes da pandemia tiveram que se adaptar e agora pretendem seguir com o novo modelo de trabalho mesmo com o fim da pandemia?

De acordo com pesquisa divulgada no dia 10 de setembro pela empresa de cibersegurança Fortinet, 30% das empresas devem manter o trabalho remoto. O estudo contou com a participação de diretores de TI de empresas de 17 países com mais de 2.500 funcionários. É uma tendência mundial.

Crise econômica e novas estratégias

Segundo a pesquisa “Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas”, realizada e divulgada em julho pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 700 mil empresas fecharam as portas. Dessas, 99,8% são de pequeno porte.

Para não virar estatística, micro e pequenos empreendedores encontraram na digitalização dos negócios a saída para manter as portas abertas. Criar páginas nas redes sociais para divulgação de produtos e serviços, transformar produtos offline em digitais são algumas das soluções, que também se tornaram oportunidade para alcançar novos públicos.

Mudanças incentivadas pela COVID-19

Se em uma sala de aula era possível levar conteúdo para 20 pessoas, com a internet é possível alcançar centenas, de diversos lugares do Brasil e até do mundo através das diversas plataformas disponíveis no mercado, como a Eduzz e Hotmart. Essa conexão seria possível sem a tecnologia?

Para além do trabalho, temos outros nichos importantes no dia a dia da sociedade, como a saúde. Como manter as pessoas em casa e oferecer os cuidados de acordo com a necessidade de cada indivíduo? O atendimento remoto de nutricionistas e psicólogos, entre outras áreas, assim como a telemedicina, foram as soluções encontradas.

Mais uma vez, a tecnologia se tornou peça fundamental na rotina dos profissionais da saúde que utilizam ferramentas como a plataforma Zoom ou chamada de vídeo no WhatsApp para manter a rotina dos pacientes e também conseguir atender novas demandas.

Tecnologia como aliada

A startup Conexa, por exemplo, que oferece serviços de telemedicina para operadoras de saúde, hospitais e clínicas, atendia em média 50 pacientes por dia antes da crise e agora atende 15.000, de acordo com matéria da Exame.

Não há dúvidas de que a tecnologia é um dos principais aliados para a diminuição dos impactos causados pela pandemia. E para o mundo pós-crise, quais soluções virão da tecnologia para beneficiar a sociedade? Vamos aguardar.